Seguidores

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Mais uma denúncia envolvendo Luiz Carlos Orro



A Secmel está se transformando numa arapuca de problemas que sufocam o governo Paulo Garcia. Como se não bastasse a nebulosa negociação que jogou lama no projeto do Mutirama, Luiz Carlos Orro coleciona indícios de irregularidades administrativas dignos de registro e fiscalização. A mais recente acusação, que não foi possível de ser checada com o titular da pasta porque ele prefere jogar ovos a atender quem procura informações, diz respeito à cessão de servidores da Secretaria de Educação para o núcleo fatiado entre os amigos do Partido Comunista do Brasil.


Segundo minhas fontes, vários profissionais em educação, listados entre eles Jorge Ricardo Arantes, Valéria Batista Zireni de Sousa, Heloisa Nery, Rosalma Pereira (cunhada do Vereador Fábio Tokarski) foram cedidos à Secretaria de Esporte e Lazer. Na essência não existe nada de errado com o procedimento. Trata-se de um fato rotineiro na administração pública. O que chama a atenção e requer um exame das autoridades, é que os imprescindíveis funcionários são filiados do PCdoB e, mais intrigante ainda, com carga de 60 horas semanais.


Ao que consta apenas os profissionais da educação podem atuar com essa carga máxima (turnos de 30 horas cada), pois os professores exercem uma função extraordinária que envolve planejamento das aulas, correção de provas, trabalhos escolares e etc. Não se trata de uma função de normalidade, estilo hora/relógio, que é o caso das demais secretarias. A função dos servidores da pasta de Turismo e Lazer é técnica e não pedagógica. Na lógica administrativa realizada com seriedade, podem ter carga máxima de 40 horas semanais, divididas em 8 horas diárias.


Sendo uma informação verdadeira – e considerando que três testemunhas da própria equipe de Orro corroboram o que foi delatado – o fato explica o furor dos apadrinhados do chamado núcleo de ouro ante a possibilidade de Luiz perder o cocho dos alpistes. Ao que consta os funcionários gentilmente cedidos são efetivos da pasta da Educação e possuem carga de 30 horas semanais. Cedidos no regime de 60 horas o ônus fica para o órgão de origem. Bonito não? Certamente sobram funcionários e dinheiro no diretório que cuida da educação das crianças.


Pois é. Via telefone, fui informado que a pessoa designada para defender os atos de Luiz Carlos Orro é o prefeito em pessoa. Não acredito. Mesmo que o refinado Dr. Paulo Garcia tenha publicamente demonstrado fé em Orro capaz de mover montanhas russas enferrujadas, duvido que ele feche os olhos ao que precisa ser investigado. Vem mais por aí.


Rosenwal Ferreira é jornalista e publicitário

Twitter: @rosenwalf


3 comentários:

  1. BRINQUEDOS NOVOS, SUCATAS NÃO!
    Na verdade esta obra da reforma do Parque Mutirama não era nem para ser realizada, tendo em vista outras prioridades: Saúde e Educação municipal.
    Mas já que foi iniciada sem consultar o povo, pelos Menos que sejam instalados brinquedos novos. Veja abaixo (Revista Época), como tudo já começou errado:
    http://revistaepoca.globo.com/​Revista/Epoca/0,,EMI257290-152​23,00.html

    ResponderExcluir
  2. Lucelia Madeira Borges Avelar15 de agosto de 2011 14:29

    So voce,meu caro,para ter colocacoes inteligentes e engracadissimas, assim como,"perder o cocho dos alpistes e mover montanhas russas enferrujadas".Parabens por dar-me tanta alegria ao le-lo.Um grande abraco.

    ResponderExcluir
  3. O vereador Fábio Tokarski esta muito insatisfeito com a determinação do comite central do PcdoB em dar espaço em Goiás para o grupo da Isaura Lemos, pois ele era tido como Um verdadeiro "trator" no comando do partido, só tinha espaço quem era da familia de Tokarski, e agora o grupo da Isaura é o centro das atenções (reforçado por um desafeto de Fábio, no passado - Denise Carvalho), o que tem deixado Fábio Tokarski muito insatisfeito e com muito ciúmes. Será que começou a luta interna no PCdoB de Goiás? Exemplos do passado????

    ResponderExcluir