Seguidores

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Aviso aos homens de bem

Tenho informações confiáveis que um grupelho de agentes, inconformados com minhas denúncias e obrigadosa usar uniformes com identificação, se reuniram para enviar comentários, a maioria deles anonimos, em todos os segmentos que eu atuo como jornalista. São covardes que se escondem no anonimato ou enviam nomes ficticios. Sei que esse grupelho faz parte de uma turma de corruptos, desonestos e sem ética e representam a minoria que prefere ser identificada. Tentam alimentar uma mentira em relaçao a meu atrito com os agentes da AMT. Os envolvidos temem a repercusão e inventam fatos inexistentes e agregam testemunhas que nao existem. Esquecem que sou JORNALISTA nao sou amador. Tenho provas documentadas e testemunhas de todos os abusos cometidos e das ofensas enviadas como intimidação. As palavras, chulas, os xingamentos, apenas provam que tenho razão. . Faço parte de um grupo de cidadãos que se encheram com as injustiças; Sei que os agentes são importantes. Mas estão agindo com o foco errado. Se consideram acima da lei, do bem e do mal. Tenho provas suficientes, enviadas pelos próprios agentes, de que a turma do mal pretende controlar o orgão e mandar na AMT pressionando o próprio Superintendente para que nao exerça fiscalização no uso do uniforme bordado. Pouco me lixo com gente ordinária que nao se identifica. Estou ao lado da população. E, repito, tenho o apoio das pessoas sérias de nossa sociedade. Todos os que escreveram, note bem o leitor do Blog, possuem o mesmo estilo literario e mesma linha de pensamento. Ou seja: trata-se de resposta orquestrada. Anonimato é covardia na forma e no conteúdo.
No mais; continuo minha luta. Agentes de transito são pagos com o dinheiro do contribuinte. Exijo respeito. No arremate, nao recuarei exigindo que todos eles, SEM EXCECÇÃO, sejam identificados. Essa é a grande birra...
Rosenwal Ferreira

27 comentários:

  1. Seu mentiroso covarde, diz que nós temos poderes, mas é você que abusa de um que não tem. Lhe desafio a mostrar as provas que tem seu ordinário. Eu me idenfiquei e não participo de nenhum grupo dentro da AMT e ao contrário do que você expõe nesta porcaria de Blog, eu prezo a justiça, não as armações. Gostaria que você tivesse caráter de nos receber em seu programa e mostrar ao vivo as provas que tem.

    ResponderExcluir
  2. Rosenwal, diante dessa nova informação que traz (turma do mal querendo controlar a AMT, grupelho que faz parte de uma turma de corruptos e agente que não se identifica propositadamente), só me resta aguardar suas provas para que seja tudo apurado pelo bem da sociedade, da AMT e dos agentes que trabalham de forma correta.

    ResponderExcluir
  3. Só exige respeito quem o merece, pessoas hipócritas, mentirosas e canalhas só sabem o que é respeito pelo dicionário.

    Mostre suas provas documentadas, não as invente, apesar de que, desde hoje, tudo o que vier desse esgoto o qual você chama de boca, será uma mentira pra muita gente.

    Eu sou ADMINISTRADOR, ANALISTA DE SISTEMAS e AGENTE DE TRÂNSITO, não tente se engrandecer com sua profissão, todas tem o mesmo nível, a profissão é respeitável, a escória do que um jornalista poder ser é que é desprezível.

    Não bastasse inventar fanfarronices antes, ainda vem dizer que as respostas seguem o mesmo estilo literário. É óbvio, você está tratando com pessoas que não são ignorantes como você queria que fosse.

    Você se mostra, cada vez mais, um jornalistazinho que precisa de mentiras para ganhar repercussão. Eu me identifiquei, mostro minha cara, venha debater comigo e com os que estão se identificando aqui.

    Agente Medeiros

    ResponderExcluir
  4. para Douglas Charles Cunha, muito obrigado, ao me ofender me chamando de covarde e ordinário, me prestou um grande favor. Na sala estava uma jornalista que testemunhou o estilo de comunicação que voces estao me oferecendo.

    obrigado Rosenwal Ferreira a

    ResponderExcluir
  5. Porque ele lhe prestou um favor??? A jornalista, por si só, não lhe reconheceu como tal?????????

    ResponderExcluir
  6. anônimos não merecem resposta, mas envio assim mesmo. Prestou um serviço provando que os agentes estão me xingando e ameaçando.. entendeu??

    ResponderExcluir
  7. AO AGENTE MEDEIROS: O MEU COMENTÁRIO SE DESTINOU AOS ANÔNIMOS. O SENHOR ME FAZ UM GRANDE FAVOR ME ENVIANDO ESSAS OFENSAS PESSOAIS. POR FALAR NISSO, É INTERESSANTE NOTAR QUE O SENHOR USOU AS MESMAS PALAVRAS DE QUEM ESTÁ ME AMEAÇANDO ATRAVÉS DE LIGAÇÕES. QUAL FOI O SEU INTERESSE CONTRARIADO? NÃO DESEJA USAR IDENTIFICAÇÃO? AS SUAS AMEAÇAS ESTÃO DOCUMENTADAS. MAS NÃO TENHO NADA PESSOAL CONTRA O SENHOR E POSSO ATÉ SER UM AMIGO. MAS VEJO QUE SENTIU-SE MUITO TOCADO. FAZ PENSAR QUE TIPO DE INTERESSES SEUS EU ATINGI PARA QUE ENVIE ALGO COM TANTO ÓDIO. EU ME REFERI SEMPRE AOS QUE AGEM MAL.IDENTIFICOU-SE TANTO? QUE PENA. MAS EU GOSTEI. PELO MENOS POSSO DIZER AS AUTORIDADES DE QUEM EU DESCONFIO...

    ResponderExcluir
  8. Kenia Queiroz - Agente de Trânsito14 de fevereiro de 2011 13:33

    Exige respeito?
    E qual foi o respeito que vc teve ao chamar os agentes da AMT de arrogantes e incompetentes?
    Trabalho de madrugada, meus supervisores e meus colegas sabem do meu trabalho,da minha conduta e do meu respeito por todos. Tudo que escrevi foi por minha vontade e indignação!

    ResponderExcluir
  9. kENIA, ADMIRO SEU TRABALHO E ME REFERI AOS QUE AGEM MAL. PARABÉNS POR SER UMA PESSOA CORRETA, FAZ JUS AO SEU SALÁRIO E MANTÉM A DIGNIDADE.MAS, SENDO CORRETA, SABE QUE EXISTEM OS QUE PRECISAM DE ALERTA. SEI QUE MUITOS ESTÃO INSATISFEITOS PELA EXIGÊNCIA DE IDENTIFICAÇÃO. CREIO QUE NÃO É SEU CASO...

    ResponderExcluir
  10. os 250(aproximadamente) agentes da AMT também foram ameaçados 2 vezes por você e têm provas!! Larga de ser vítima e acha com profissionalismo.

    ResponderExcluir
  11. O INCRÍVEL CASO DO JORNALEIRO CHAPA BRANCA E SUA VAGA
    Era um lindo dia, o nosso bondoso jornaleiro seguia para suas sessões diárias de exercícios na sua academia. Era um dia perfeito.
    Mas ao chegar na academia o nosso jornaleiro não acreditou no que viu: havia um veículo estacionado na sua vaga. Que desaforo! Como JORNALEIRO tenho direito a tudo, afinal pago mais impostos do que qualquer um. Bradou! Sou JORNALEIRO formado, com pós-graduação nos states, como um simples indivíduo ousa ocupar minha vaga!?
    A fúria do nosso jornaleiro aumentou depois que ele constatou que quem ocupava sua vaga era um guardinha. Ficou vermelho de raiva. Lembrou-se de todas as vezes que, embora certo, fora repreendido de forma verbal ou escrita pelos guardinhas. Mas agora, o nosso jornaleiro estava ainda mais certo, pois alguém havia lhe roubado a vaga no estacionamento. Encheu o peito, aproximou-se do guardinha aliás, guardinha feminina, nessas horas o cérebro entra em stand by, descarregou toda sua ira contra uma jovem guardinha, meiga e educada. A resposta da guardinha não podia ser outra: fora educada, e cortês. O cérebro do nosso jornaleiro que estava em stand by, não podia analisar o comportamento da guardinha, então o instinto neardental do nosso jornaleiro é quem tomou conta da situação e por não entender a educação da guardinha usou um principio básico e primitivo: “Se não entendo, logo destruo”, e começou a vomitar agressões por todos os lados, a guardinha não conseguia entender os grunhidos e sons guturais que eram balbuciados pelo nosso jornaleiro que de tão desfigurado parecia um demônio da Tasmânia.
    O descontrole foi tanto que assustou a guardinha, que não estava acostumada a presenciar cenas fortes. Então chorou. Nem o choro conseguiu acalmar o nosso jornaleiro que parecia ter sido atingido por um raio cósmico do Guiodai (aquele do Jaspion).
    E a guardinha, coitada, desamparada ficou com a culpa por ocupar um espaço público que tinha dono.

    ResponderExcluir
  12. Caro Rosenwal,

    Costumo gostar de uma boa briga. Mas no seu caso irei te dar a chance do arrependimento e do bom senso. Não porque sou bonzinho, mas porque sempre admirei seu programa de quinta feira. Sempre que posso assisto. Principalmente os que o tema é religião. Algo que não vejo em você nesses momentos. Gosto dos seus comentários no Jornal do Meio-Dia, menos quando você opina em assuntos que você desconhece, como é peculiar aos jornalistas. Quando emitimos opinião sobre assuntos que não sabemos a respeito, corremos grande risco de cometer injustiças, quando quem dá a opinião é um formador dela, as coisas podem tomar rumos desagradáveis.
    Se você se preocupa com o povo, com diz, então te convido a conhecer os agentes de perto, venha passar alguns dias conosco. Venha ver de perto o trabalho dos agentes, acompanhar a nosso dia-a-dia, nossos tormentos, nossas indignações, nossas lutas. Após você conhecer realmente o que é ser um Agente de Trânsito em Goiânia verá que estamos do mesmo lado e descobrirá quem é o verdadeiro vilão da estória e poderá dizer a todos, com conhecimento de causa, o que é ser um Agente de Trânsito.
    Um conselho: falsas denúncias acabam por manchar àquele que faz.

    ResponderExcluir
  13. Carlos Martins disse:

    Matéria do Rosenwal com título “Aviso aos homens de bem “

    “grupelho de agentes,... se reuniram para enviar comentários, a maioria deles anonimos, ... São covardes que se escondem no anonimato ou enviam nomes ficticios.”

    Sr. Rosenwal, postei meu comentário sobre a sua matéria: “Agentes da AMT, concursados, arrogantes, poderosos...”, ontem, 13/02/2011. Embora ele apareceu como “Anônimo disse...”, não foi minha intenção me esconder no anonimato ou atrás de um nome fictício. Ao postar meu comentário no campo “Comentar como:”, em vez de selecionar “Nome/URL”, selecionei “anônimo”, e só percebi isso após postar o comentário.

    Observe que logo no início do texto me identifiquei pelo meu verdadeiro nome: Carlos Martins.
    Aliás, meu nome completo é Carlos Martins Ferreira, fiquei na 112ª posição no concurso, meu chamado “nome de guerra” na AMT é “Martins”. Se duvidar é só procurar a AMT e confirmar se o que falo é verdade ou estou me escondendo atrás de um nome fictício. Hoje 14/02/2011, finalmente o órgão costurou minha identificação em minhas duas camisas. Aliás, nem precisa ir na AMT, é só verificar o Decreto de nomeação Nº 1388, de 21/06/2010, assinado pelo Prefeito Paulo Garcia, com a lista de nomeação de 30 novos agentes. Visto que estou há pouco tempo no órgão, não conheço todos os agentes, mas aqueles que se identificaram nos comentários de seu blog, que eu conheço, não usaram nomes fictícios.

    No seu texto “Aviso aos homens de bem “, Lamentavelmente, não percebi em nenhuma parte uma qualidade muito admirável nos “homens de bem”, a humildade. Essa qualidade divina induz um homem de bem a reconhecer até mesmo um grave erro. Afinal, somos humanos, imperfeitos, cometemos graves erros. Reconhecer isso e pedir desculpas pessoalmente e publicamente é divinamente belo. Mesmo diante da declaração de testemunhas oculares que o Sr. cometeu um erro grave no incidente com os agentes de trânsito, mesmo escrevendo barbaridades e agressões escritas contra o agente Divanir, tornando público suas agressões textuais, até agora não li uma única palavra do Sr. reconhecendo onde errou no episódio e pedindo sinceras desculpas. Mesmo que fosse vítima, um “homem de bem” não faz referência, publicamente, a outro homem de bem usando um termo pejorativo como “brucutu”. Agindo assim, mesmo que fosse a vítima, perderia o mérito da questão.

    Nunca é tarde para reconhecer um erro e pedir desculpas. Pessoais e publicamente. Mesmo que ainda se julgue como vítima, deveria, no mínimo reconhecer que errou ao usar de truculência textual e pedir desculpas pessoais e públicas ao colega Divanir. Também à população de Goiânia por ter usado seu prestígio como jornalista para atacar pessoalmente uma pessoa e difamar a classe dos novos agentes de trânsito da AMT.

    Carlos Martins

    ResponderExcluir
  14. Sua última postagem me pareceu mais sensata, principalmente quando especifica "uma minoria, que o senhor afirma ter provas de corrupção, e desonestidade e falta de ética.Faço fila na opinião do Cleyto e gostaria que o Sr a divulgasse para o bem dos agentes e da sociedade. Faço uma críta, ainda, ao fato de que no seu primeiro texo suas afirmações em nenhum momento se dirigiu a essa minoria corrupta, mas a todos os agentes, por isso tanta indignação. Já no seu segundo texto, "interesses contrariado é fogo" o Sr faz um elogio ao Presidene Miguel Tiago por ele ter adotado a identificação nos uniformes, mas no primeiro, os agentes foram taxados de arrogantes e que arrancam a tarja a seu bel prazer para que não sejam identificados. Me parece, então, que nem todos tinha essa identificação, portanto eles não arrancariam ao bel prazer como foi dito.
    Boa noite!

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Meu caro, não distorça as coisas, seja homem. Não me refiro isso em termos físicos, mas em conduta. Nisso, o Senhor está demonstrando falhar miseravelmente.

    Vários interesses meus foram atingidos, ou o Senhor acha que ser difamado em vários meios de comunicação não é suficiente. Me chamar de arrogante, incompetente e demais ofensas não é suficiente para que eu considere algo ruim? Além disso, o Senhor ofendeu um colega de trabalho.

    Agora, vir se chatear porque não concordamos com seu comentário é infantilidade. O Sr pode ofender mas não pode ser ofendido?

    Quando o Senhor diz que foi contra os que agem mal, não deveria ter citado meu colega de trabalho, a quem defendo sim.

    Não me importo de ser identificado, por isso coloco meu nome até aqui pra que o sr saiba quem sou.

    Não quero o seu mal, nunca quis, quero, apenas, suas desculpas!

    Agente Medeiros

    ResponderExcluir
  17. Caros anônimos e agentes,
    Guardo carinhosamente as ofensas que estão sendo publicadas para que a população conheça o nível de nossos agentes e sua disposição em xingar um jornalista com palavras tão baixas. Aviso de antemão que minha luta para uma AMT mais justa e equilibrada ainda não terminou. Contudo, a batalha para que os agentes tenham identificação eu consegui ganhar. E isso já deixa meu compromisso de jornalista mais tranquilo. Não darei mais comentários sobre este assunto em meu blog. Agora todas as dúvidas e desconfortos pessoais serão sanados na quinta-feira em meu programa Opinião em Debate na TBC às 22h. No arremate fico feliz em saber que os que tiveram interesses contrariados, foram poucos. A maioria entende o importante papel da imprensa e respeitam meu trabalho.

    ResponderExcluir
  18. Caros leitores,não vamos perder nosso precioso tempo com este jornalistazinho.
    Um homem de bem, honesto,de índole que pede desculpas e reconhece o erro - vocês esperam isso deste jornalista??
    A última coisa que falo:espero que com a identificação no uniforme o Sr. possa escrever especificamente e não generalizar um categoria de trabalhadores. O Sr. merece um PROCESSO, mas com certeza acredita na impunidade !!!!
    CHEGA, VAMOS DEIXAR DE LER E ASSISTIR TUDO QUE VEM DESTA PESSOA que se diz vítima !!

    ResponderExcluir
  19. ótimo comentário da leitora Nathalia que NÃO É AGENTE DE TRANSITO,no artigo passado :´lamento Rosenwal sua colocação,era sua ouvinte fiel,mas pude perceber que vc é mais ''um infrator contumaz que usa sua influência para prejudicar quem não te agrada''
    VOCÊ FOI MUITO INFELIZ - TODOS TE REPROVAM - NÃO SÓ UMA CATEGORIA,MAS A SOCIEDADE !!!!

    ResponderExcluir
  20. Caro Rosenwal, espero que no programa de quinta-feira o Sr. esclareça o ocorrido,pois até agora não sei o que realmente ocorreu e só tenho recebido xingamentos.
    Precisamos ouvir as duas partes para julgar,condenar e publicar um artigo tão sério !!!

    ResponderExcluir
  21. Novamente você fala do que não conhece. Nenhum agente se recusa a usar plaqueta de identificação, quem não usa é porque o órgão não forneceu. Sou agente há 12 anos e nunca vi ninguém se recusar a usar identificação. Agora você quer ser o salvador da pátria? o cara que fez os agentes usarem identificação? Menos, por favor...
    Nesses 12 anos de agente o que eu vi muito foi jornalista querer quebrar multa na AMT não conseguir e depois disparar contra os agentes, ou jornalista que se acha acima das leis, isso tem demais. Você poderia ajudar a combatê-los. Refaço o convite: venha conhecer de perto o nosso trabalho. Sou do Sindicato dos Agentes, posso te fazer o convite oficialmente. Venha nos conhecer, você não será hostilizado, garanto.

    ResponderExcluir
  22. NOTÍCIA DO DIA:
    Enquanto Jornaleiro briga por identificação e Dr. Banana o consola prometendo punir agente, morre mais um no trânsito.

    ResponderExcluir
  23. Triste é ver estes "agentes" de trânsito cobrando propina para não dar a multa. Sou vítima e tenho vários amigos e amigas com o mesmo problema. Ninguém está reclamando de levar multa, mas que sejam sinceras e justas. Todos trabalhamos e em um país como o Brasil a maioria não dispõem de verba para ficar gastando com achismo de que estava ou não com cinto ou que estava ou não falando ao celular. Parabéns ao jornalista Rosenwal! Poucos tem coragem de ir até onde ele foi, sofrer as consequências e mesmo assim continuar caminhando contra a corrente!

    ResponderExcluir
  24. Parabéns a um infrator contumaz??? POR FAVOR, Renato acho que vc não leu direito os comentários. Antes de escrever uma burrice com esta informe-se melhor. Com certeza vc tb é um infrator sem educação quue nao gosta da AMT - lamentável !!!
    Que mundo é este,meu Deus?? Pessoas erradas querendo ser vítimas e quem está trabalhando honestamente ser condenada injustamente.....

    ResponderExcluir
  25. Agentes cobrando propina??? Então vamos denunciar!. Agora quem dá propina e tão corrupto quanto o que recebe. Se algum dia eu desse propina a alguém para escapar de sofrer as conseqüências dos meus atos, ficaria envergonhado.Eu e a maioria procura ser honesto, ou seja, caminha contra a "corrente". Você confessa que deu propina e seus amigos também e tem coragem de falar que foram vítimas de um "problema"????? Com certeza há um problema: Inversão de valores, onde gatunos oportunistas fazem de tudo para ficarem impunes enquanto um servido que cumpre a LEI é hostilizado. Mas essa é a "corrente" a moda. Por isso o Brasil está num poço de lama, pois lá os porcos se sentem à vontade.

    ResponderExcluir
  26. Agentes cobrando propina??? Então vamos denunciar!. Agora quem dá propina é tão corrupto quanto o que recebe. Se algum dia eu desse propina a alguém para escapar de sofrer as conseqüências dos meus atos, ficaria envergonhado.Eu e a maioria procura ser honesto, ou seja, caminha contra a "corrente". Você confessa que deu propina e seus amigos também e tem coragem de falar que foram vítimas de um "problema"????? Com certeza há um problema: Inversão de valores, onde gatunos oportunistas fazem de tudo para ficarem impunes enquanto um servidor público que cumpre a LEI é hostilizado. Mas essa é a "corrente", a moda. Por isso o Brasil está num poço de lama, pois lá os porcos se sentem à vontade.

    ResponderExcluir
  27. Noto que as divergências no campo das ideias estão se tornando acusações pessoais e isso não é bom. Discordo quando o assunto se resume à identificação como sendo o motivo de toda essa celeuma. Os agentes não andam sem identificação porque querem. Ou recebem plaquetas ou tem o nome gravado na camisa com o velcro. Se estão sem, houve falhas que agora serão sanadas. Ademais, quando o agente conduz uma viatura fica registrado em nome de quem está, e, no caso de auto de infração, o agente precisa colocar seu código.
    Vivemos numa democracia em que a liberdade de expressão é plena e, aquele que faz mal uso dessa liberdade arca com suas consequências.
    Não concordo que agentes ou outras pessoas utilizem-se do anonimato para proferir ofensas. Isso não engrandece o debate e enfraquece a contraposição de pensamentos.
    O jornalista Rosenwal já fez seu pré-julgamento sobre nós há algum tempo. Mesmo com as ressalvas por ele trazidas (que há os bons entre nós), sabemos que as poucas palavras de elogio acabam ficando acobertadas pelas letras garrafais dadas no título do artigo e na maioria dos parágrafos onde apresenta suas críticas. É como uma denúncia estampada na capa de um jornal com duas páginas sobre a matéria e que, após comprovada a inocência de algum dos acusados, acaba saindo uma notinha de rodapé lá na parte dos classificados. A reparação nunca terá o mesmo espaço da lesão. Ainda que tenha o mesmo espaço físico no jornal, revista, tempo de televisão, nunca alcançará as mesmas pessoas que ouviram as denúncias. Mas democracia é isso. Respeitar as opiniões e as pessoas, independente se são jornalistas ou até mesmo pessoas que não exerçam profissão alguma. Estamos nas ruas para resolver os problemas. Autuar se for preciso, orientar, desobstruir as vias e controlar o tráfego, com respeito, cordialidade, ainda que isso desagrade interesses particulares. É evidente que em determinadas situações o agente de trânsito será “persona non grata” pois ele estará ali para resolver conflito de interesses. Alguém que levar vantagem sobre o outro ou ir além do seu direito. Nossa ferramenta legal é o CTB que nada mais é do que um disciplinador de comportamentos que por vez apresenta restrições ao direito de ir e vir de determinadas pessoas em determinadas circunstâncias para atender o interesse coletivo. Não me considero arrogante e muito menos alguém que esteja acima da lei. Quero ser protegido pela lei quando dela for merecedor e ser por ela alcançado quando descumprir minhas obrigações.
    Agradeço a oportunidade da publicação das minhas mensagens e espero ter contribuído nesse episódio. Sobre esse assunto, creio que seja meu último comentário.

    ResponderExcluir